Ary Barroso

Ary Barroso foi uma das estrelas mais brilhantes da constelação formada pelos grandes compositores da chamada era de ouro da história da música popular no Brasil (toda a década de 30 e o começo da seguinte). O autor também se distingue por ter criado uma das canções brasileiras mais conhecidas no mundo em todos os tempos: “Aquarela do Brasil”, considerada uma espécie de hino nacional não oficial.

Entre nossos compositores, ele foi o primeiro a trabalhar e a se tornar conhecido fora do país; antes de Tom Jobim, nenhum outro obteve o seu sucesso internacional. “Aquarela do Brasil”, bem como “Na Baixa do Sapateiro”, também de sua autoria, foram as primeiras canções brasileiras que se tornaram clássicos nos Estados Unidos (seguidas, depois, por “Tico-Tico no Fubá” e os standards da bossa nova “Garota de Ipanema”, “Meditação” e “Desafinado”).

Ary Barroso sobressaiu como praticante de uma modalidade de samba de andamento lento, o samba-canção dos anos 30. Com “Aquarela do Brasil”, ele inaugurou um novo filão no gênero, o samba-exaltação, em 1939. Identificado pelo ufanismo, com ele o estilo adquiriu uma importância artística que transcendeu a própria moda que lançou – a de cantar as riquezas naturais e culturais do país – e que se instaurou durante o período do Estado-Novo, do presidente Getúlio Vargas.

Ary Barroso contribuiu para a urbanização conferida ao samba no início dos anos 30, compondo uma obra que, também nos períodos posteriores, evidenciou um gosto mais sofisticado sem prejuízo de seu caráter popular. Ele é visto, com justiça, como um importante modernizador da música brasileira de seu tempo.

A bossa-nova teve nele uma referência relevante, como um dos elementos aproveitáveis da nossa tradição de que João Gilberto se serviu para levar a cabo a sua radical revolução sonora. Ary constitui até hoje num dos compositores mais interpretados pelo músico-cantor, que o grava desde o início de sua carreira.

1903 Em 7 de novembro nasce, na cidade de Ubá, em Minas Gerais, Ary Evangelista Barroso.

1911 Seus pais morrem e ele passa a ser criada pela avó, Gabriela Augusta de Rezende, e pela tia professora de piano, Rita Margarida de Rezende.

1915 Começa a trabalhar como pianista auxiliar no Cine Ideal, apesar do empenho da avó e da tia em fazê-lo padre.

1918 Aos 15 anos, compõe o cateretê “De longe” e a marcha “Ubaenses Gloriosos”.

1920 Muda-se para o Rio de Janeiro.

1921 Matricula-se na Faculdade de Direito.

1922 Reprovado na faculdade, começa a fazer fundo musical para filmes mudos no Cine Íris.

1923 Passa a tocar com a orquestra do maestro Sebastião Cirino.

1928 Contratado pela orquestra do maestro Spina, de São Paulo, para uma temporada em Santos e Poços de Caldas. Nessa época, Ary resolve dedicar-se à composição. Compõe “Amor de mulato”, “Cachorro quente” e “Oh! Nina”, em parceria com Lamartine Babo.

1929 A música “Vamos deixar de intimidade” é gravada por Mário Reis e se transforma no seu primeiro sucesso. Conclui a Faculdade de Direito.

1930 Fica em primeiro lugar no concurso da Casa Edisor com a marcha “Dá nela”. Com o dinheiro do prêmio, casa-se com Ivone Belfort de Arantes.

1931 Ary escreve a música “A grota funda”, que, depois, tem a letra alterada por Lamartina Babo e se transforma no sucesso “O rancho fundo”.

1932 Vai trabalhar na Rádio Phillips como pianista, mas logo se torna, também, locutor esportivo, humorista e animador.

1934 Cria na Rádio Cosmos, de São Paulo, o programa “Hora H”.

1935 Leva o programa “Hora H” para a Rádio Cruzeiro do Sul, no Rio de Janeiro.

1937 Lança, na Rádio Cruzeiro do Sul, o programa “Calouros em Desfile”, onde obrigava os candidatos a só cantarem músicas brasileiras. Depois, essa atração vai para a TV Tupi.

1938 Vai para a Rádio Tupi onde atua como lucutor, comentarista, humorista e ator.

1939 Lança, no espetáculo ‘Joujox et balagandans’, de Henrique Pongetti, o samba “Aquarela do Brasil”.

1944 Pela primeira vez, vai aos Estados Unidos e compõe, para o filme ‘Brasil’, a música “Rio de Janeiro”, que é indicada ao Oscar.

1946 Ary é eleito o segundo vereador mais votado do Rio de Janeiro, então Distrito Federal.

1955 No dia 7 de setembro, Ary e Villa-Lobos se encontraram no Palácio do Catete para receber a Ordem do Mérito, concedida pelo Presidente da República, Café Filho.

1960 É nomeado Vice-presidente do Departamento Cultural e Recreativo do Clube de Regatas Flamengo.

1961 Ary adoece de cirrose hepática e muda-se para um sítio em Araras.

1962 Parcialmente restabelecido, volta ao Rio e retoma seu progama da rede Tupi, “Encontro com Ary”.

1963 No final do ano tem nova crise de cirrose hepática.

1964 No dia 9 de fevereiro, falece o compositor brasileiro mais conhecido no seu país e no exterior

____________________________________________________________________________

Mais sobre  ARY BARROSO

Livros;

Músicas;

Anúncios

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: