Formas musicias

Os elementos da música devem tomar uma forma definida para se transformar numa composição. Os autores usam várias formas para organizar e ordenar esses elementos numa obra de arte.

Forma Canção (Lied): geralmente dividida em duas ou três partes, é o tipo mais simples de forma musical.
Forma Sonata: teve sua origem no século XVII e devolveu-se no século seguinte. Sinfonia é uma sonata para orquestra, concerto, uma sonata para solista e orquestra e duo, trio, quarteto ou quinteto é uma sonata para pequenos conjuntos.
Forma de Variação: consiste numa série de diferentes tratamentos de um mesmo tema. Geralmente, o tema é apresentado por completo na abertura ou no final da obra. O compositor pode basear suas variações no tema todo, ou apenas em parte dele, ou até num trecho do acompanhamento. O autor, às vezes, muda de tom em algumas variações.
Cânone e Fuga: são formas polifônicas nas quais um instrumento ou um cantor apresenta um tema que, em seguida, é tocado ou cantado, numa seqüência regular, pelos outros intérpretes. No cânone, todas as vozes tem o mesmo tema em toda a obra. Na fuga, pode variar as diferentes partes imitando o tema com ligeiras variações.
Forma Livre: é a que dá maior liberdade de expressão ao compositor; ele pode introduzir dois temas, o desenvolvimento de um terceiro e depois o próprio terceiro, também pode empregar qualquer sucessão de temas; seu problema é obter unidade e harmonização.

Anúncios

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: